Floresta Nacional de Carajás – Ecoturismo na Amazônia

Criada em 1998 no sul do Pará, a Floresta Nacional (Flona) de Carajás abrange 411 mil hectares de floresta amazônica. A Flona faz divisa com outras unidades de conservação formando um bloco de áreas protegidas que conservam uma região única, rica em minerais e biodiversidade.

A Flona é o primeiro exemplo de UC do Brasil que engloba uma reserva de recursos minerais (ferro e manganês), sendo explorada por meio da concessão de uso do solo e um convênio com a Companhia Vale do Rio Doce. Um amplo aparato legal e de gestão da área permite que 93% de sua área permaneça bem conservada.

E sua natureza exuberante contribui para o sucesso do ecoturismo na Flona de Carajás. Parte de um programa de promoção do uso público na unidade de conservação, a iniciativa tem como objetivo convidar as pessoas a conhecerem as paisagens da Floresta Amazônica e da Serra do Carajás.

Os roteiros incluem cachoeiras, cavernas, passeios em rios, observação de aves, uma visão panorâmica das grandes minas e até a visita a uma área de savana metalofita, uma vegetação rupestre específica e rara com grande quantidade de ferro e plantas que só ocorrem por ali.